Associação comercial do Tatuquara pede socorro
Associação comercial do Tatuquara pede socorro

Durante a reunião realizada na noite de segunda-feira (14), na Sede da Associação Comercial do Tatuquara, os comerciantes do bairro pediram socorro para manter em pé seus comércios e garantir cerca de mil empregos que geram para a região.Na ocasião, os comerciantes apresentaram os problemas que vem enfrentando na tentativa de regularização dos imóveis situados na Rua Enette Dubard, umas das principais vias de comercio do bairro. Segundo a presidente da associação e os demais comerciantes presentes, nos lotes onde os imóveis foram instalados, as construções ocupam toda a área útil, o que para a Prefeitura não é aceito. Esse é o motivo que impossibilita os comerciantes de conseguirem alvarás.

Ainda segundo argumentos utilizados na reunião, no ano passado a própria Prefeitura em conjunto com o IPPUC, revitalizou a via, instalou calçadas e melhorou a iluminação, valorizando a região.

“Nós queremos sim a regularização e acreditamos que isso possa beneficiar não só a nós comerciantes, mas também à Prefeitura uma vez que, após a regularização, o valor do IPTU passará a ser maior conforme a avaliação dos engenheiros responsáveis e nós poderemos trabalhar sem o medo de precisar demolir nossos comércios”, afirmou a Presidente da Associação Comercial do Tatuquara, Eliane.

O vereador Cristiano Santos (PV), participou da reunião e comprometeu-se em buscar junto a Prefeitura uma solução para essa situação. “Não podemos deixar que os imóveis sejam demolidos. Além da importância para o comércio do bairro, mais de mil pessoas estão empregadas nos cerca de 200 estabelecimentos comerciais que ali estão instalados”, comentou Cristiano.

Além dos representantes da Associação, comerciantes e funcionários, participaram da reunião os vereadores Pedro Paulo (PT) e Rogério Campos (PSC).

Conecte-se